No âmbito do novo Mecanismo de Recuperação e Resiliência europeu, o investimento na transição ecológica e digital constitui um dos vectores-chave para estimular o crescimento e o emprego bem como reforçar a “resiliência económica e social” dos países da União Europeia. Aliás, este tema tem sido alvo de grandes debates nas sessões de consulta pública da “Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020-2030”, documento elaborado pelo professor António Costa e Silva para a saída da crise provocada pela actual pandemia da COVID-19 e que será sobretudo financiado por fundos europeus.

Como refere o nosso Director e Bastonário da Ordem dos Economistas, Rui Leão Martinho, no editorial da próxima edição dos Cadernos de Economia “a decisão política de descarbonizar a economia e o reconhecimento de que a electrificação não resolve inteiramente os problemas, nomeadamente em sectores como os transportes marítimos, rodoviários e aéreos de longo curso, justificam esta transição energética, tema que ocupa a presente edição dos Cadernos de Economia”, com particular ênfase no hidrogénio.

Participam reputadas personalidades e especialistas, nomeadamente académicos e gestores: Pedro Horta (Universidade de Évora), Maria Cristina Portugal (ERSE), Margarita Robaina (Universidade de Aveiro), Mónica Meireles (ISCTE), Nuno Ribeiro da Silva (Endesa Portugal), António M. Bento (University of Southern California), Luís Mira Amaral, Clemente Pedro Nunes (IST), Mara Madaleno (Universidade de Aveiro), Pedro Amaral Jorge (APREN), Glória Rebelo (ULHT), Francisco Jaime Quesado, Daniel Magueta (Universidade de Aveiro), Patrícia C. Melo (ISEG), Luís Coelho (Delegação Regional do Algarve da Ordem dos Economistas), Licínio Prata Pina (Crédito Agrícola), Nicolau Santos. E também o ministro do Ambiente e da Acção Climática, João Pedro Matos Fernandes.

A versão digital da edição n.º 132 estará disponível no final do corrente mês a todos os membros da Ordem dos Economistas através do portal oficial; a versão em papel segue via CTT para todos os assinantes. Para os não-membros da Ordem que queiram adquirir a revista, basta visitar a nossa loja online.

Entretanto, já está em elaboração o volume de 2020 de O Economista-Anuário da Economia Portuguesa, cuja saída está prevista para Novembro.

Categorias: Economia